Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

QUANTO MAIS QUENTE MELHOR

QUANTO MAIS QUENTE MELHOR

NUNCA POR CALADOS NOS CONHEÇAM

A foto da semana

 

          A escassos quinhentos metros do estacionamento, encosta abaixo, ficava a captação de água que abastecia os cerca de cento e cinquenta militares que constituíam a Companhia. Tratava-se de uma pequena nascente, cujo caudal apenas dava para encher o atrelado que se vê na figura. Para obterem mais alguma água para a higiene pessoal, os soldados improvisaram uma pequena repreza (que de vez em quando os "turras" destruíam). Água essa que era transportada em bidões de duzentos litros. E, mesmo assim, a operação ocupava uma manhã inteira.

          Todas as madrugadas, um pelotão deslocava-se  para o local com as devidas precauções. O que não evitou duas emboscadas que, felizmente, só causaram alguns feridos ligeiros.

          De qualquer forma, ter uma nascente de água potável à mão, era um luxo no planalto de Mueda, que era seco. Outras companhias, como a de Miteda, tinham que arriscar vidas em colunas para a sede do batalhão, só para se abastecerem do precioso líquido. Procedimento este que contrariava e contraria todos os princípios da Logística. Porque competia ao Batalhão abastecer as suas Companhias e não o contrário, como aconteceu.

          Na época das chuvas, quando as nuvens descarregavam com mais fúria, os soldados aproveitavam para tomar banho ao relento. Mas o espectáculo não era famoso...